TRAVESSIA - MODERNOS ETERNOS

2020

Na edição de 2020 do Modernos Eternos, o espaço escolhido para a mostra foi a construção brutalista conhecida como Pouso Geométrico, do arquiteto William Ramos Abdalla. Recebemos o convite para projetar uma intervenção cenográfica na escada que dá acesso à casa.
 

A escada é um elemento que carrega consigo a vontade de chegar a algum lugar. No Pouso Geométrico, é a passagem que tanto inicia como finaliza uma experiência presencial pela casa, por meio de sua elegante estrutura em jacarandá. Como trazer para esse cômodo uma experiência com ainda mais significado?

Nos debruçamos sobre Guimarães Rosa, e com ele aprendemos: “o real não está na saída nem na chegada: ele se dispõe para a gente é no meio da travessia”. Sendo assim, decidimos que a nossa instalação reforçaria a importância do trajeto: não é sobre o início e nem sobre o fim. E nada melhor do que uma revoada de pássaros para simbolizar a eterna travessia da vida. A escultura metálica com a forma de um pássaro, criada pelo artista plástico Herculano Ferreira e produzida pelo Atelier40, foi a nossa escolha para simbolizar cada um de nós, que corajosamente percorremos esse caminho.

A instalação cenográfica Travessia é um convite ao olhar cuidadoso para cada etapa de uma caminhada, para que possamos nos lembrar da beleza dos nossos processos, dos ensinamentos e transformações que o meio do caminho nos traz.

Ficha Técnica
Cenografia: PAR Cenografia.

Fornecedores do ambiente: Luminárias da A de Arte, esculturas do Atelier 40

 

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom